Archive for abril \26\UTC 2010

Mini desabafo

abril 26, 2010

Não é por que eu pareço ser amável, que significa que eu te amo!

Nem por que eu sou legal com você!

Não quero saber de nada das suas opiniões e conclusões! Não me interessa.

As minhas atitudes não significam que eu morreria ou mataria por você, significam apenas que eu tenho momentos dos quais me agradam ao seu lado!

Não pense que eu perco o sono, a fome, ou a razão por causa de uma paixão de verão, eu apenas queria te aproveitar ao máximo.

Ka-me-ha-me-hááá!

abril 20, 2010

O que fazer quando apesar de toda a sua civilidade, educação dada pela mãe, vó, tia, pai, vô, tio, madrinha e padrinho, primos, noção de que não é certo e tudo mais… apesar de tuuuudo isso… vc tem vontade de chutar a cabeça da sua colega de trabalho pq nunca viu alguém tão falso assim na vida?

Opção a) Chuto ela mesmo.
Opção b) Corro pras colinas.
Opção c) Escrevo nesse local semi-secreto sobre meu sentimento não-bom.
Opção d) Todas as opções ao mesmo tempo agora, já!

Ok, a insanidade me abraçou e num largaaaaa!

Maluquice, Macaquice, Mesmice…

abril 20, 2010

Acabei de ler a notícia:

Operação policial na Zona Oeste tem cinco mortos e um ferido

Três morreram em explosão de carro que tentou furar cerco policial.
Ação foi planejada pela PM junto com a 34ª DP.

Certamente não sou só eu que acho que isso é notícia de guerra civil…
Mas se todo mundo acha isso insano, como é que pode ainda continuar?

Já li tanta notícia de desgraça que qualquer esperança de mundo bom persiste  em mim só de teimosia. Ou de indiferença, afinal já que tem tantos fatos ruins acontecendo, ainda bem que não foi com ninguém que eu conheço.
Infelizmente, a segunda opção vem prevalecendo.

E essa idéia de todos estarem amortecidos com tanta morte tá toda errada!
E agora, José?

Família e, família, a família!!

abril 19, 2010

Quando penso que de repente posso perder àqueles que me ligam com o passado e nunca me abandonam no futuro, dá aquele aperto que só quem já sentiu sabe!

Aquela coisa sufocante de não poder mais sentir o abraço do filho, o sorriso orgulhoso do pai, os conselhos (nem sempre aceitáveis) da mãe, as brigas, brincadeiras e gestos carinhosos com os irmãos, ou até mesmo o hihihihi da vó que insiste em brigar com vc, pq o mundo mudou demais e que a época dela era melhor (temos a internet \o/)!

Quem nunca parou pra olha um momento único de um ente querido, coisas particulares como abrir uma lata, que geralmente dá ao abridor (não o de latas) aquele ar vitorioso!

=D

Ou então, quando, pela primeira vez, vc viu o bebezinho gatinhando pela primeira vez, ou dando aqueeelllaaa risada gostosa!!

É isso que eu tenho medo de perder! Esses momentos únicos da vida que passam, mas que enquanto estão vivos em nossa memória, soa ótimas lembranças!

Cabe a cada um cultivar aquilo que planta, para mais tarde, seja nesta vida ou em outra, ou em qualquer coisa!

Tempo Velho Tempo

abril 16, 2010

É meio de abril. Assim. Como quem não percebeu o tempo indo, já é meio de abril. E em 8 meses e meio, o ano vai ter acabado. Acabado?! WTF!

Alguém me conta quando foi que a velhice me pegou e eu nem consigo ver os dias da semana???
Quando eu vejo, é 11h da manhã. Quando me dou conta, hoje já é sexta-feira. Quando penso em me alegrar, lembro que a última coisa que terei no “final de semana”, é tempo.

Realmente, é o fim dos tempos. Dos tempos que a gente costumava gastar com ócio (nem sempre criativo). Aquele momento gostoso de por as pernas pra cima e só contemplar o nada. Sem angústia de estar à toa, sem procurar o que fazer loucamente…

Essa idéia de correr atrás de algumas coisas agora, e viver tão ocupado que nem sobra tempo de viver pra no futuro ter tempo pra “viver”, realmente tá começando a parecer a idéia mais tonta que alguém pode ter tido.
Mas, de fato, mais tonto foi quem achou que isso parecia uma boa idéia.
Mea culpa, mea culpa, mea culpa.

Hora de correr pras colinas!
(mas depois que eu terminar esse relatório……..)

Topeira, topeirinha

abril 6, 2010

Parece bem óbvio, mas inevitável pensar…

Quanto mais eu vejo, leio, penso, tento, assisto, ouço, sinto, toco, escuto, aprecio, matuto, maaaais eu percebo que não sei é de nada!

E o melhor… eu gosto de me sentir assim, como se fosse uma topeira no mundo que tem taaaaaanta coisa pra saber mais mais mais mais e mais! (seria uma tendência pseudo-intelecto-masoquista?)